quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Não ando a mando de outrém

Espero que fique claro que tudo que escrevo, digo pessoalmente a pessoas e tudo o que penso vem de mim. Não sou influenciável, quem me conhece sabe disso. E neste blog não há, não houveram, nem vão haver textos, nem noticias encomendadas. Nunca.
Não é por pertencer a um Grupo de Leixonenses, que vou escrever ou criticar alguém por influência dos membros desse Grupo.
Vivo dentro de ideias, princípios e ideias próprias, esta é uma delas:
«Sê tu próprio, da cabeça até aos pés»

8 comentários:

Anónimo disse...

Ainda bem que pensas assim. Dou-te mais uma vez os meus parabéns, agora prepara-te porque não vai demorar muito e vão começar a aparecer as ameaças de agressão e acredita daqueles que se fazem hoje teus amigos, mas que basta acenar-lhes com mais uns bilhetes de graça, para eles venderem aos amigos e encherem os bolsos.

Anónimo disse...

Luis tambem ja tens acesso aos bilhetes?
Fogo acenas com mais uns bilhetes de graça?
No leixoes tudo acontece.

LuiSCruz disse...

Eu acesso a bilhetes?? Não!

Trapalhone disse...

Caro anónimo, para além de não dar a cara, quer mesmo falar sobre bilhetes?

Anónimo disse...

De quais ? Daqueles que a M.V. tinha de graça ?

LuiSCruz disse...

Podemos falar dos da Máfia e dos que andam a ser trocados por outros valores...

Paulo Trigo disse...

Podemos falar de quem assaltou a loja do Mar.Querem falar disso?

Trapalhone disse...

A loja do Mar e não só...
Secalhar é melhor não falar mesmo.